Archive

Archive for October, 2007

Rosinei Ferrari

October 11, 2007 45 comments

É senhores, esse é o nome do camarada que fez uma das maiores cagadas automobilísticas que eu já vi. Mas isso é reflexo da péssima educação que os motoristas têm aqui no Brasil. A atitude das pessoas atrás do volante aqui é assustadora! As vezes eu fico mais de 5 minutos tentando atravessar na faixa de pedestres que fica em frente minha casa!

Sabe quem Rosinei Ferrari é? Ele é aquele cara esperto que gosta de passar mais rápido no sinal vermelho mesmo, aquele maldito que pára na faixa de pedestre, estaciona em local proibido, ultrapassa pela direita… É senhores, precisamos de educação no transito.

Não faz muito tempo, talvez umas três semanas, eu fui para Cambury no litoral de São Paulo e o transito estava infernal, muita gente! E o que os espertos estavam fazendo? Cortando pelo acostamento, isso, na minha opinião, foi o que o nosso querido Rosinei Ferrari quis fazer, ser esperto, lamentável.

* Update: Não posso garantir que é verdade, mas nos comentários o leitor Ivan deixou um recado interessante.

A Internet é grande. É incrível como uma opinião, mesmo que pequena em relação ao tamanho da Internet, não passa em branco. Há cinco meses atrás escrevi aqui o que eu estava pensando depois de até ler algumas coisas sobre o caso em lugares diferentes, mas agora, depois de muita argumentação, acho que mudaram minha opinião.

O Silvio escreveu um comentário que me chamou mais a atenção do que o dos outros. Ele disse o seguinte:

…’é impossivel que dentre 41 uma pessoas não tenha sobrevivido ninguém’. lí a versão mais sã sobre o que aconteceu no site do próprio batalhão do corpo de bombeiros do ceará que fez o resgate, lá o especialista em resgates disse, entre outras coisas, que se fosse com ele PROVAVELMENTE teria morrido também devido as condições em que os fatos aconteceram.

Bom, isso me fez lembrar de uma coisa que eu vi nos EUA. Nas estradas de Pennsylvania, que são bastante montanhosas, existem uns recuos com baldes gigantes com água para que os caminhões que perdem os freios durante a descida possam jogar o caminhão lá diminuindo os danos. Mesmo em um país com frota e estradas melhores esse tipo de problema, que foi citado logo nos primeiros comentários, acontece. Com certeza esse tipo de dado é parte de uma analise bem mais complexa de toda a situação de um acidente e do perfil do motorista, carro e mais uma série de coisas que eu não poderia dizer.

Foi bastante curioso ver o tamanho da, digamos, repercussão desse post, assim como foi bastante educativo também. Os comentários que fizeram foram muito esclarecedores e me fizeram lembrar de uma coisa bem simples: não acredite em tudo que lê; me refiro às reportagens.

É isso. Até.

Mackenzinho…

October 3, 2007 2 comments

Estou no meio de uma situação engraçada. Não queria ficar na minha aula de C, tenho alguns problemas com a professora… Que envolvem sua face, sua voz e seu péssimo humor. Pois bem, fugi e vim para a praça de alimentação. Escolhi uma mesa, bem, entenda-se por escolher “pegar a primeira vaga que aparecer na frente”.

Me sentei, fiquei olhando o movimento por um instante, comi um salgado e abri meu note. Depois de alguns poucos minutos apareceu um casal, que até o momento eu não sabia que era um casal, e me pediu para sentar na mesa também. Pensei “beleza, eu tô de fone de ouvido mesmo, não pega nada” – “Claro, pode sentar. Por favor, fique à vontade”. É, ficaram à vontade demais. Começaram a comer um moranguinho, bater papo e começaram a se pegar… Meu! Se pegar na minha frente… Bom, beleza, uma conversa eu consigo segurar com os fones. Mas e a pegação?! Não dá né…

Fiquei lá, trabalhando, na verdade lendo, no meu note. E os dois se pegando… Por minutos.

Bom, foram embora… E não me ofereceram morangos, se bem que, pensando bem, acho que eu tô tranquilo de morango.

Passaram uns 5 minutos. Mais pessoas chegam. Agora intelectuais de algum curso como Direito ou Administração. Chegaram, não pediram e sentaram. Não gostei, mas, bem, “tá no inferno”… Confesso, gosto de ouvir absurdos de pessoas. E eles foram um prato cheio. Nossa, eu estava ouvindo toas as manchetes dois últimos dias saindo da boca deles, seguida da opinião do apresentador ou jornal que publicou. Onde está a opinião das pessoas?

Eram duas meninas e um cara, orgulhoso de ter assistido o filme “Tropa de Elite” pirata antes da estreia. E falando de boca cheia do pelotão “X”, não assisti o filme, só vou ver no cinema e DVD original, que este pelotão ou grupo especial, não lembro, era idolatrado no Rio, que as crianças nasciam e nem cogitavam a possibilidade de ser jogador de futebol ou bailarinas.

Mas, bem, como disse eu não vi o filme. Imagino que esse cara, claramente paulista, não seja um devoto desse BOPE, procurei no Google. Logo, seguindo meu raciocínio, ele deve ter tirado suas opiniões do filme nacional pirata que ele, assim como nosso querido ministro da cultura o baiano maconheiro Gilberto Gil, assistiu antes da estréia do filme nos cinemas.

As pessoas as vezes falam demais. Bem, eu escrevo demais, talvez, mas pelo menos você pode escolher entre ler ou não.

Sei lá, acho que sou chato mesmo… Ou simplesmente não estou tendo paciência para o Mackenzie mais.